História de sucesso: a jornada da marca Resisto na moda afro

Marca Resisto

Ao decidirem embarcar na trajetória do empreendedorismo, os irmãos Leandro Ramos e Júlio Cezar Ramos enfrentaram uma série de desafios para tornar realidade o sonho de criar o próprio negócio.

Um desses desafios cruciais foi a dificuldade em obter crédito para investir na empresa que idealizaram.

Dessa forma, o obstáculo financeiro resultou um ano de esforços para juntar os R$ 10 mil necessários, marcando o início da jornada empreendedora na garagem de sua residência em São Paulo.

A Origem da Marca Resisto

Dessa busca por representatividade genuína, nasceu a marca Resisto, uma fábrica de camisetas especializada em estampas que celebram personalidades históricas da comunidade negra.

Entre os ícones retratados estão o líder quilombola Zumbi dos Palmares e o lendário pugilista Muhammad Ali-Haj.

“Nós buscávamos vestir algo que nos representasse de fato”, explica Júlio Cezar.

 Resgatando Histórias e Celebrando a Cultura Afro-brasileira

A Resisto não se limita apenas a moldar figuras históricas; ela também incorpora em suas criações imagens de orixás.

Os únicos desenhos, desenvolvidos pelos próprios irmãos, compõem um catálogo que ultrapassa 50 opções de estampas.

Com preços a partir de R$ 85, a marca direciona seus produtos a uma clientela majoritariamente negra, representando 70% de seus consumidores.

Dos Desafios Iniciais à Consolidação: A Evolução da marca Resisto

O início modesto na garagem de casa contrasta com o atual patamar da marca Resisto.

Atualmente, a marca alcança a venda mensal de 100 a 150 camisetas, consolidando-se como uma referência na moda afro-brasileira.

Além das camisetas, a Resisto expandiu seu portfólio para incluir peças como quadros e bustos de argila, diversificando sua oferta e conquistando novos horizontes.

Impacto Social e Cultural: O Propósito da marca Resisto

Mais do que uma marca de moda, a Resisto abraça um propósito social e cultural.

Assim, ao destacar figuras históricas e elementos da cultura afro-brasileira, a marca promove a valorização da cultura negra.

O compromisso com a representatividade reflete-se não apenas nas estampas, mas na própria essência da Resisto.

Conclusão

A Resisto não é apenas uma marca de roupas; é uma afirmação cultural, um testemunho do empreendedorismo resiliente dos irmãos Ramos.

Superando as barreiras iniciais, eles não apenas realizaram um negócio bem-sucedido, mas também forneceram à comunidade negra uma plataforma para expressar sua identidade.

O legado da marca Resisto transcende o comércio de moda, tornando-se uma narrativa de orgulho e celebrando a cultura afro-brasileira.

    • 2 semanas ago

    […] Então, continue lendo para descobrir como dar os primeiros cinco passos rumo ao empreendedorismo de sucesso. […]

Leave feedback about this

  • Leitura
  • Ponto de vista
  • Layout do site